segunda-feira, 15 de outubro de 2018

DECLARAÇÃO À QUEM POSSA INTERESSAR







São 01:00 do dia 15 de Outubro de 2018.
GRATIDÃO Familia, Filho(Otávio), Marido(Raul Fernando), MÃE,PAI (Zulma-Otávio)
GRATIDÃO Familia  que  me adotou de  CORAÇÃO Em Boracéia Litoral Paulista (Djidjocó-PAI e  Doralice -Kunhã Tata Kerexu) Cristine e  Papá que  também assim nos  permitiram estar  com vocês, sempre  os  GUARDAMOS  AO CORAÇÃO. 
 Vocês  são os  Pilares em mim e  ecoam em mim!
Hoje, venho à  Público, após MUITO REFLETIR, externar sentimentos profundos com relação à tudo  que vem ocorrendo neste  “cenário” atual.
Estamos perto do segundo turno das  Eleições  para Presidente do Brasil e  certamente não sou a “única” pessoa  que está  sentindo no “AR” um peso enorme, muitas  angustias, incertezas, tristezas...
O que  tenho vivenciado direta  e  indiretamente, tem me  feito Refletir  profundamente  sobre  TUDO que  carrego em mim, sobre VALORES  dos  quais  não abro mão e também minhas  próprias  incertezas, tristezas,indignações ,dúvidas, medos...SIM, TODOS  TEMOS e  vivenciamos em diferentes momentos nesta vida como “SERES HUMANOS” em processo de  eterno APRENDIZADO.
Tenho hoje, 56 anos e  para  quem não me  conhece pessoalmente, vou relatar  um “pouco” desta  existência.
Sempre me  dediquei a  SER e  FAZER o melhor  que  posso para  SERVIR nesta Vida gerando  por onde  passe ,benefícios e  não “MALEFÍCIOS”.Claro  que cometi muitos  equívocos e  aprendi  muito com estes  “equívocos” e  não tenho aqui a  pretensão de  me outorgar  DIREITOS em  apontar a  ninguém sobre  estes  “equívocos”. Tudo que  vivemos ,vivemos  porque  assim desejamos,portanto  não responsabilizo  ninguém sobre  o que vivi até  aqui e  os  aprendizados certamente  se  seguirão.
Considero que    reúno uma  maturidade que  me permite não me submeter à FAZER  o que querem que  faça e  aqui se  aplica  um ditado:
“Já  fiz  tudo  que pude”, hoje  faço o que quero.
Mas, prosseguindo...
  aproximadamente  30  anos  atrás, iniciei uma  Jornada pessoal, movida  pelo que  nomeio de “CHAMADO DA TERRA” e busca  Ancestral pelas  minhas  origens Indígenas Tupy e Guarani, bem como outras  origens, afinal, sou “MESTIÇA”, dentro da  classificação que  a sociedade gosta de  atribuir a   pessoas  como eu...Não sou a  única, também aqui,mas  parece  que há  sempre  uma  grande  necessidade das  pessoas  enquadrarem , classificarem “GENTE”,    com estes “ADJETIVOS”.
Mas, em meu Coração e  Espírito, SEMPRE me  reconheci INDÍGENA e  eis  aqui o começo de  uma  Longa caminhada com muitas  curvas  sinuosas,grandes desafios, GRANDES INQUIETUDES, Tristezas, retomando  Alegrias,mas  JAMAIS o olhar de  rejeição,de  ressentimentos,mágoas pessoais, muito embora tenha  vivenciado diretamente Mágoas ,revoltas, culpas, medos, raivas, sentidas por muitas  pessoas .A  mim, sempre  tocava buscar SOLUÇÕES dentro de  todas  as  questões  que se  apresentavam e  iniciei  esta Trilha sem fim, buscando aos  Parentes Indígenas(Assim sempre  SENTI).
Sozinha praticamente,com “algumas” ajudas  neste  início da  RETOMADA ,deste “retorno” , pessoas  que  me  conduziram a  primeira  Aldeia aqui no SUL, em Itapoã. ALDEIA  CANTA  GALO.
Tomei  contato  com estas  famílias sempre  com muito RESPEITO e  sem perguntas, APENAS  queria  levar  ajuda  no que precisassem e  segui as  visitações levando estes  auxílios e  promovendo em todos  os locais  por onde  passava, levar  com RESPEITO ABSOLUTO a  realidade  destas  famílias Mbya  Guarani. Na  época o Cacique  era  Teófilo.
Alguns  anos  após, FUNDEI UMA  ORGANIZAÇÃO focada  nas causas  INDÍGENAS  E AMBIENTAIS(Também Militei muito com relação à  NATUREZA- EM DEFESA  DESTA  COM UNHAS  E DENTES).Esta ORGANIZAÇÃO durou por  10 anos,mantida quase  que “INTEGRALMENTE”  com meus  recursos e  “algumas  ajudas” eventuais que  AGRADEÇO INFINITAMENTE! 
Também percebi ao ENCERRAR ESTA  ORGANIZAÇÃO À  POUCO TEMPO, que  “Quase  ninguém guardou em memória,em RESPEITO, os  AUXILIOS e  toda  dedicação que  empreendi por  SEMPRE. Poucos,muito poucos Ficaram até  o final ao LADO, em solidariedade e  AMIZADE.À  ESTES “POUCOS” digo que  REPRESENTARAM MUITO ALÉM do que minhas  palavras  possam  alcançar e  também aos  que “TÃO FACILMENTE  ESQUECERAM”, INCLUSIVE PARENTES  QUE  ME  JULGARAM  TRAIDORA  NA CAUSA”, SIM, EU SEI... AGRADEÇO E  ENTREGO À  NHANDERU AVALIAR  QUEM DE  FATO  FUI E  SOU.
POR  ISTO, NINGUÉM ME  REPRESENTA  POLITICAMENTE,TAMBÉM, NEM DE OUTRAS  FORMAS.
Darei  um Pulo aqui, para  não me estender muito...
Estas  visitações  foram se  tornando mais e mais  freqüentes e fui estendendo as  visitações a  outras  comunidades.
Logo  me  deparei com um envolvimento muito intenso na  militância  da  Causa Indígena e  quase  sem perceber, estava dedicando    TODO MEU TEMPO a  mover CÉUS  E TERRA em AUXILIO DA POPULAÇÃO INDÍGENA ,me  envolvendo em retomadas  de  Terras, nos  conflitos, nos  RISCOS a  que fui também me expondo e  servindo na  causa INTENSAMENTE.
Nesta  época, passava  por muitos  problemas  de  saúde e  de  ordem material, mas nada  parecia  me  importar mais  que AUXILIAR  AS  COMUNIDADES !
Fui em um Galope  violento de  ações sempre  deixando CLARO, que  NÃO FALAVA  PELOS  PARENTES,mas SERVIA VOLUNTARIAMENTE EM BENEFÍCIO DESTAS  FAMILIAS, DA  CULTURA, DOS  VALORES ANCESTRAIS, DAS  CRIANÇAS,  DOS  AVÓS...
Pois  bem...Logo  eu estava  usando  do pouco  que  ganhava  com minhas  atividades  como autônoma (Professora ,Terapeuta  complementar) ,para  levar  alimentos às  Crianças, aos  avós, às  comunidades.
Estas  Ações eram “DE  ROTINA  BÁSICA”, pois  qualidade  de  vida  dos  Parentes  me  chocava  (ainda  choca), demais!
Vi de  tudo um pouco, Vivi  circunstâncias das  mais  diversas onde  eu apenas  buscava AJUDAR, fosse  a  Hora  que fosse, inclusive inúmeras  vezes  auxiliando Mulheres, Homens das  comunidades com recursos  materiais e  disponibilizando de  minha  casa  para  reuniões onde  desde  cedo eu preparava  o melhor  alimento  possível e  acomodação para  quem viesse. Auxiliava em situações drásticas  dentro da  Aldeia, como  Alcoolismo,violências  que  sofriam de  invasões, de  saúde  precária,etc...
Fui reunindo condições, através de  ações  entre  AMIGOS, onde  eu  ia  diretamente FALAR onde  me permitissem, sobre o que  de  fato  ACONTECIA  NAS  COMUNIDADES.
As  portas  para  FALA  FORAM SE  ABRINDO MUITO e  também jamais  solicitei qualquer  AJUDA  MATERIAL para  FALAR em Fóruns, em EMPRESAS, BANCOS, Etc..etc... SEMPRE  SOLICITAVA  AJUDA  DENTRO  DO QUE AS  COMUNIDADES  NECESSITAVAM.
Houve  épocas  em que consegui AUXILIO para  construção de  casas.Alguns  poderão  indagar: CONSEGUIU SOZINHA?
Sempre  busquei SOZINHA e  sempre  estive  à  SERVIÇO ,mas  é  claro, quando  conseguia, então AGRADECIA  MUITO!
Assim os  anos  foram passando, fui á  trabalho conseguindo  viajar a  Bolivia, Peru e    expandindo mais laços  com outras  etnias, fui  estabelecendo muitas  PONTES  dentro da  Causa.ISTO  CRESCEU MUITO e  meu tempo    estava  absorvido  INTEIRAMENTE  em favor  da  CAUSA.
Fui ganhando mais VOZ e  alguns  PARENTES  DE  OUTROS  ESTADOS ,inclusive  fora  do Brasil, foram contatando comigo tanto em Fóruns, como em minhas  viagens  levando Grupos ao PERU .
Ações que  movi  em auxilio à  diversas  comunidades foram crescendo e    não tinha  mais  um limite de  ação restrita  no SUL. Quando percebi, havia  tomado UM CORPO ENORME COM DEMANDAS  ENORMES E  SITUAÇÕES DE  RISCO DIRETO TAMBÉM ENORMES!
Nunca  quis  PROPAGANDEAR NADA, Nunca  quis  entrar  para Política, embora  a  VIDA  seja ‘Política”.Tive  oferta  de  ocupar Cargo de  Confiança  na  FUNAI e  NÃO ACEITEI,justo por  esta  OFERTA VIR  VINCULADA A  TROCAS  QUE  DESAFIAVAM MEUS VALORES, MINHA ÉTICA. Por isso,jamais  aceitei  fazer  coligações ou alianças “Políticas”.
Tudo ia  ficando mais  difícil, materialmente, emocionalmente, ESPIRITUALMENTE.
Relatei até  aqui, muito pouco, muito pouco,mas  apenas  para  quem não me conhece  nem um pouco, entender  o que  direi AGORA.
Todos  estes  anos, estive  com muitas  etnias  em diferentes  momentos, fosse em FÓRUNS, Fosse em cerimônias  Espirituais, fosse pessoalmente hospedando muitos em minha  casa, fosse levando e  trazendo muitos  a  reuniões lá  e cá...Fosse  em toma de  Terras servindo de  mediadora por  UM CONSENSO, em ÓRGÃOS PÚBLICOS, NA  CÂMARA  DE  DEPUTADOS, Enfim...TUDO  está  registrado  tanto em documentos que  guardo, como no Google, e na  memória  de muitos,apesar  de  perceber muitas  vezes  que  infelizmente muitas  memórias  deixam de  EXISTIR em um passe  de  mágica quando “CONVÉM” ,mas  isto  jamais  irá  sair  de  minhas  memórias  e minha  consciência.

Nestas  ELEIÇÕES estou presenciando diretamente e  indiretamente uma  dissolução do que considero ser SAGRADO entre as  pessoas, PARENTES, AMIGOS e  os que “se  dizem” IRMÃOS.
Recentemente  externei  que  NÃO VOTARIA  EM NENHUM DOS  CANDIDATOS e    vinha  recebendo  de  praticamente TODAS AS  MINHAS “AMIZADES” virtuais  e Não  Virtuais, um RECHAZO ,críticas e  ofensas dos  mais  diversos “TIPOS” .
Quero  dizer  que após muito REFLETIR, Hoje  venho  aqui escrever sobre  tudo  que venho presenciando na PELE, NA  ALMA, NO CORAÇÃO, NO ESPÍRITO.
De  onde  venho, nossos  Avós, Ancestrais, SEMPRE  SINALIZARAM SOBRE  A PALAVRA. Não devemos E  NÃO  PODEMOS  JULGAR, CONDENAR QUEM SEJA , jamais! Há  ditados  profundos  neste sentido e outros  tantos VALORES  QUE PREZO dos  ANTIGOS  que SILENCIAM ANTES  DE  PROFERIR  PALAVRAS QUE  POSSAM  VIR  A  CAUSAR DANO A  ALGUÉM.
PALAVRAS  PODEM MATAR, SIM! Também podem fazer RENASCER,mas  o que venho presenciando DIRETAMENTE denota uma  total FALTA  DE  AMOR E  RESPEITO  para  com o OUTRO(a).
TODOS  EMPUNHAM SUAS  ESPADAS  CONTRA  VOCÊ COM OS  PIORES ADJETIVOS  ,IRONIAS, JULGAMENTOS, ESQUECENDO DO QUE  VOCÊ  É  E SEMPRE  FOI PARA  COM ESTAS  PESSOAS.
Em meu caso, sei bem que NÃO SOU INFALÍVEL, NÃO SOU PERFEITA,nem espero isto.SOU HUMANA,mas NÃO SOU DESLEAL, E BUSCO SEMPRE  TER  MUITO CUIDADO  COM AS  PALAVRAS PARA  NÃO FERIR NINGUÉM.
O que  venho vivendo é  um LINCHAMENTO  COLETIVO e REFLITO ...
DEVO  DAR  PODER A  ISSO? Não se  trata de  DAR  PODER...SE  TRATA  DE  AMOR, DE  AMOR, APENAS  AMOR e  de ACHAR, que  estas  pessoas  que me conhecem mais, pudessem ao menos  me  dar  o DIREITO de  divergir em Posições Politicas.
Para  mim, as  relações  estão  ACIMA das “COISAS” DA  POLÍTICA.Para  mim, guardo  as  pessoas  ao CORAÇÃO,mas  PERCEBI com tamanha  clareza  que  infelizmente  para  MUITAS  PESSOAS ,talvez  não passei de  “alguém que  enquanto foi útil”, enquanto ofereceu “ALGO” era  “considerada”  como uma  Irmã, da  “FAMILIA”, do Clã...

Não escrevo aqui com mágoa, rancor,raiva...NADA  DISSO, mas  TRISTE SIM.
Fico Triste  que muitas  pessoas estejam COMBATENDO FRONTALMENTE umas  com as  outras  por IDEOLOGIAS POLITICAS.
Nunca  vivi isso que estou (estamos) VIVENDO.
Nunca  vi tantos  desatinos, tantas  LINGUAS  AFIADAS, TANTAS  INGRATIDÕES(Não que se  espere  algo em retorno),mas RESPEITO  SIM!
Nenhum destes  candidatos  me  representa e por  isso  me  sinto bem à  vontade  para  salientar  aqui que em mais de  40 anos nenhum GOVERNO FEZ NADA  PELAS  NAÇÕES INDÍGENAS e  nos  Governos DILMA  E  LULA, os  dados  estão lá para  quem quiser  RELEMBRAR ...MORTES  AUMENTARAM EM MAIS DE  168%, ENTRE TANTAS  OUTRAS DOLOROSAS INVASÕES, AGRESSÕES E  FALTAS  GRAVES  COM OS  DIREITOS  INDÍGENAS EM TODOS  OS NIVEIS! Creio que  Não se  pode  ESQUECER tudo que  se  sucedeu e  se "SUCEDE".
Então, NÃO ME  ILUDO, NEM ME VENDO, TAMPOUCO AOS  MEUS. A  quem me  ACUSOU FRONTALMENTE DE  ESTAR  COLABORANDO COM À  DIREITA, REVEJA  SEUS  CONCEITOS E  VALORES porque EU CERTAMENTE NÃO ESTOU AQUI PARA  AGRADAR OU FAZER ALIANÇAS, COLIGAÇÕES COM PESSOAS  QUE  VEM DESTRUINDO O BRASIL E  AS  NAÇÕES INDÍGENAS  VEM SENDO TRATADAS  POR “ESTES” COMO  “ MINORIAS”DESQUALIFICANDO TODA NOSSA  MEMÓRIA ,TUDO QUE SE  É E  SEMPRE  SERÁ. Ao menos, guardo  esta  memória  bem viva  de  quem SOU E  ONDE  ESTOU."Não tenho que SER de "Direita", ou de  esquerda,aliás, isto  me soava sempre  MUITO Contraditório e  ainda  penso assim,mas  "este  é  o sistema"...Não me  encaixo nele,perdoem.
Fico  com a  PUREZA E A  RESPOSTA  DAS  CRIANÇAS...Fico com meus  VALORES dos  quais  NÃO ABRO MÃO ,POR  MAIS QUE TENTEM “ME  CONVENCER DO CONTRÁRIO. HÁ  MAIS DE  500  ANOS QUANDO  POR  AQUI APORTARAM OS  COLONIZADORES, OFERECERAM ESPELHINHOS, ENTRE  OUTRAS REGALIAS e em meu SIMPLES  PONTO DE  VISTA, SEGUIRÃO A  OFERTAR E  TAMBÉM FALTAR  COM SUAS  “PROMESSAS” ,ENTÃO, CADA UM DEVERÁ  AVERIGUAR POR SI E  VOTAR CONSCIENTE.
Em meu caso, ABRI apenas  meu Coração e fui severamente JULGADA por  aquelas  pessoas  que  sabem  quem SOU e  quem FUI E  SIGO SENDO,isto  NÃO Posso  concordar.Posso  ENTENDER os  Pontos  de  vista, divergir, mas  JAMAIS  DESAPROVEI PESSOAS .Carrego estes  valores fundamentados na  VOZ  QUE  ECOA  EM MIM DE  MEUS  ANCESTRAIS.
Não BUSQUEI NUNCA ME  TORNAR NADA...SIGO SENDO  QUEM SOU.

Agradeço POR TUDO, mesmo ESTA  DOLOROSA  SITUAÇÃO QUE ME  REVELARAM MUITOS EM QUEM DEPOSITEI MAIS QUE  LEALDADE,

Agradeço POR TUDO, mesmo ESTA  DOLOROSA  SITUAÇÃO QUE ME  REVELARAM MUITOS EM QUEM DEPOSITEI MAIS QUE  LEALDADE, FIDELIDADE, GUARDEI  COM AMOR E  SEGUIREI Á  GUARDAR.O Meu SENTIR  ESTÁ  LÁ,MAS  O SENTIR DESTES(AS)  QUE  SEVERAMENTE ME  JULGARAM, CREIO NUNCA FOI ALIMENTADO COM AMOR, DEVO ASSIM DEDUZIR.

AMIGO QUE  É  AMIGO, RESPEITA  DECISÕES DO OUTRO.AMIGO QUE  É  AMIGO NÃO  AMEAÇA O OUTRO DE RETIRAR SEU NOME DE  SUA “LISTA” DE  AMIGOS,OU DE  SEU  CIRCULO...ENFIM...

Fica  um Abraço dado de  BOM CORAÇÃO que  sempre  DEI  E  QUE  O TEMPO MOSTRE OQUE  TIVER  QUE SER  MOSTRADO.
QUE NHANDERU NOS  GUIE, NA  LUZ E  NA PAZ SEMPRE ACIMA DE  QUAISQUER  IDEOLOGIAS...

Liana Utinguassu Ryapya



O ÚNICO INTUITO AQUI Foi e  será  de  compartilhar UM SENTIR, afinal Todos  expressaram muito à  mim sempre  como quiseram e  eu SEMPRE  ESCUTEI, REFLETINDO MUITO.
Agora  SILENCIO e  deixo  que o TEMPO traga  as  respostas à  cada  um(a)

Foi e  sempre  será  MAIS  QUE BENÇÃO Conviver,mesmo que  muitas  vezes  tenhamos  que ENCARAR Duras  Verdades,jamais  pensadas,ou SENTIDAS ...


sexta-feira, 5 de outubro de 2018

Que HAJA PAZ!





A psiquiatra e psicóloga gaúcha Ana Maria Rossi é presidente da International Stress Management Association do Brasil, referência no estudo de estresse e ansiedade. “Essa profusão de pesquisas está afetando muito as pessoas. Meus próprios clientes não estão mais tolerando saber o que está acontecendo”, afirma. Além do excesso de informações, Ana Maria cita a rivalidade exagerada como motivo de preocupação. “Vejo um ódio, uma agressividade muito grandes. Sempre teve baixaria em campanha no Brasil, mas me parece que dessa vez a animosidade é maior. Somos nós contra eles, ou eles contra nós.”
Encontro "COERÊNCIA" Nesta Matéria.
Gratidão Marta Bicca, por repassar.
Que possamos "VER POR DETRÁS DOS OLHOS" e COM CORAÇÃO, sem JAMAIS DEIXAR DE SER QUEM SOMOS .
Faz algum tempo...Venho REFLETINDO muito sobre o que REALMENTE IMPORTA ENTRE NÓS Amigos(as), GENTE,Seres Humanos...Fica uma Boa DICA DE LEITURA.


segunda-feira, 3 de setembro de 2018

Queimada Grande Parte da "Alma" de Nossa História

http://radioyande.com/default.php?pagina=blog.php&site_id=975&pagina_id=21862&tipo=post&post_id=849


Foto: Idjahure Kadiwel




 Mariateresalucena: “Todos que por aqui passem protejam esta laje, pois ela guarda um documento que revela a cultura de uma geração e um marco na história de um povo que soube construir o seu próprio futuro”.  Inscrição na entrada do Museu Histórico Nacional

🔥Queimamos o quinto maior acervo do mundo.
🔥Queimamos o fóssil de 12 mil anos de Luzia, descoberta que refez todas as pesquisas sobre ocupação das Américas.
🔥Queimamos murais de Pompeia.
🔥Queimamos o documento de assinatura da Lei Áurea
🔥Queimamos o sarcófago de Sha Amum Em Su, um dos únicos no mundo que nunca foram abertos.
🔥Queimamos o acervo de botânica Bertha Lutz.
🔥Queimamos o maior dinossauro brasileiro já montado com peças quase todas originais.
🔥Queimamos o Angaturama Limai, maior carnívoro brasileiro.
🔥Queimamos alguns fósseis de plantas já extintas.
🔥Queimamos o maior acervo de meteoritos da América Latina.
🔥Queimamos o trono do rei Adandozan, do reino africano de Daomé, datado do século XVIII.
🔥Queimamos o prédio onde foi assinada a independência do Brasil.
🔥Queimamos duas bibliotecas.
🔥Queimamos o pergaminho datado do século XI com manuscritos em grego sobre os quatro Evangelhos, o exemplar mais antigo da Biblioteca Nacional e da América Latina.
🔥Queimamos a Bíblia de Mogúncia, de 1462, primeira obra impressa a conter informações como data, lugar de impressão e os nomes dos impressores, os alemães Johann Fust e Peter Schoffer, ex-sócios de Gutemberg.
🔥Queimamos A crônica de Nuremberg, de 1493, considerado o livro mais ilustrado do século XV, com mapas xilogravados tidos como os mais antigos em livro impresso.
🔥Queimamos a Bíblia Poliglota de Antuérpia, de 1569, Obra monumental do mais renomado impressor do século XVI: Cristóvão Plantin.
🔥Queimamos a primeira edição de “Os Lusíadas”, de 1572.
🔥Queimamos a primeira edição da “Arte da gramática da língua portuguesa”, escrita pelo Padre José de Anchieta em 1595.
🔥Queimamos o “Rerum per octennium...Brasília”, de Baerle (1647), com 55 pranchas a cores desenhadas por Frans Post.
🔥Queimamos exemplar completo da famosa Encyclopédie Française, uma das obras de referência para a Revolução Francesa.
🔥Queimamos o primeiro jornal impresso do mundo, datado de 1601.

🔥Queimamos um pouco da História do Brasil e da Humanidade...
[15:12, 3/9/2018] Mariateresalucena (Via  Whatsaap)


__________________________________________________________________________


Foto: Idjahure Kadiwel
Por Idjahure Kadiwel - Rádio Yandê

O incêndio que destruiu o Museu Nacional, localizado em São Cristóvão, na zona norte do Rio de Janeiro, a partir da noite de ontem desapareceu com séries de coleções antropológicas, arqueológicas, botânicas e zoológicas únicas no mundo.

Estima-se uma perda total do acervo do Museu, patrimônio de inestimável valor histórico para a humanidade. No acervo de etnologia indígena, 150 anos de pesquisas haviam conseguido preservar mais de 40.000 objetos de mais de 300 povos indígenas, vários deles já extintos, uma das maiores coleções do mundo. A coleção abarcava principalmente artefatos de povos que ocupavam a Amazônia e o Brasil Central.

O Programa de Pós-Graduação em Antropologia Social (PPGAS) do Museu Nacional da Universidade Federal do Rio de Janeiro, criado em 1968, foi o primeiro curso de pós-graduação em Antropologia Social do país, assim como a primeira Pós-Graduação a implementar a reserva de vagas para estudantes indígenas, desde 2011. 

O descaso que ocasionou o incêndio, além da perda geral para vários setores da pesquisa científica, significa também um luto para a memória, a história e a antropologias indígenas do Brasil.

domingo, 2 de setembro de 2018




Um SENTIR sobre "Como desejamos Nossas Relações".
Em diferentes Culturas e Tradições, vivenciamos seja direta ou "indiretamente", Grande Respeito entre o Modo de SER de cada "um", em sua Natureza primeira...
Há que se entender, buscar SENTIR esta Natureza "primeira", ou Nhe'e ou Alma primeira e diante deste SENTIR, também saber que temos niveis e "niveis" de entendimento e olhares de cá e de lá...
Vivemos tempos "muito delicados", e sensíveis demais, quase que em cada fração de segundos,ou menos, testemunhamos atos terríveis praticados entre "SERES ditos "Humanos" e outros "semelhantes" e também dentre estes, há inúmeros "desvios" de conduta, de "CARÁTER", de ideologias, de uma lista de atos que depõem cada dia menos nesta "NATUREZA" UM DIA DITA Humana...
Testemunhamos com uma frequência assustadora, nas inúmeras Redes Sociais, tantas palavras "Mal-ditas", tantos descasos e DESRESPEITOS entre cada um(a), bem como em nosso Dia Dia...
Muitas vezes ,muitas...Fico à REFLETIR Onde estamos ...Com quem Estamos...Um questionamento que me faço e escuto de "alguns núcleos que ainda enxergam" esta travessia que se vive entre "O SER e o Não "SER".
Vivemos tempos realmente assustadores, mas também de GRANDE OPORTUNIDADE,pois sempre se presenciou que do "CAOS" nasce o "Lótus"...de alguma forma...renascemos...Mas, fico a pensar porque muitas vezes se escuta alguém à dizer com tremenda facilidade que o "Outro" ou "outra pessoa mesmo que dita amiga(0), mas se tiver uma opinião "diferente", deverá ser "BANIDA", deletada, esquecida...O que é PIOR , cruel e Injusto entre Nós ditos "SERES INTERATIVOS".
Será que UM DIA fomos Humanos de fato?
Não quero aqui passar aquela "Falsa ideia" que sou uma exceção,pois se aqui me encontro, nesta Terra e nestes tempos, certamente é porque "assim precisei estar e quis aprimorar-me" em um Mundo "Terreno".
Mas, me custa muito tentar ENTENDER certas sequencias de atitudes entre Nós, os H U M A N O S...
Somos tão frágeis e tão distantes de nossas CAPACIDADES verdadeiramente "Divinas"...Ah! Creio que SIM,mas ainda assim, A ESPERANÇA nasce e renasce como a Terra em seus ciclos e "CICLOS"...
Ainda assim, entre Nuvens, o SOL se FAZ perceber e nos aquece e nutre A TERRA e seus filhos e filhas, bem como as sementes de um NOVO AMANHÃ que há de VIR...
Quando Leio e releio atitudes entre Nós de DESCARTES frequentes ...já não fico "MAIS" Triste, nem menos Triste...Apenas observo, SINTO e digo a mim mesma...Amanhã será UM NOVO DIA e teremos "Creio" a Oportunidade em FAZER mais, por um Mundo de PAZ, onde a FLECHA não seja UNS CONTRA OS OUTROS,mas SIM o sentido REAL E DIVINO de que UM ARCO, os os ARCOS, SERVEM PARA QUE FORMEMOS UM CIRCULO Com a CONSCIÊNCIA que SEM O ARCO- A FLECHA NÃO EXISTE E SEM A FLECHA, O ARCO, também não EXISTE...Sempre fez muito sentido dentro de mim estas análises ANTIGAS,mas que MUITO POUCO ,infelizmente se pratica.
O que mais se "PRATICA" é um DESFAZER-SE das relações, e MAL DIZER uns aos outros, por Divergirmos "às vezes".
Me pergunto...Não seria interessante Um Mundo onde as "divergências", servissem para APRENDIZADOS MÚTUOS e Novos Olhares? Ou para ao menos entendermos que "Não podemos desaprovar "PESSOAS" ,não DEVEMOS e não temos este DIREITO AO JULGAMENTO DO OUTRO,mas SIM, temos O DEVER em Preservar, cultivar SERMOS pessoas que INSPIRAM e dão EXEMPLO positivo,mesmo que Divergindo, não concordando com atos alheios , socialmente falando, culturalmente falando, filosoficamente falando, religiosamente,falando,pois A NÓS NÃO COMPETE JULGAR, CONDENAR tão pouco.
A Nós, compete SER ...SEGUIR SENDO...e FAZENDO O MELHOR QUE PUDERMOS EM NÃO GERARMOS COMPETIÇÕES, CONFLITOS, E CRUELMENTE DESAPROVAÇÃO DAS "PESSOAS".
PODEMOS ATÉ DESAPROVAR Atos, Mas NÃO PESSOAS.
E sabemos que certas "colocações" nos parecerá DIFÍCIL ,porque nosso ESTADO enquanto HUMANIDADE está realmente MUITO Longe de SER o que deveríamos SER.
ESTE SENTIR ...É Apenas UM SENTIR...
Se aplicará ao que cada OLHAR e SENTIR perceba e REFLITA...
As Redes Sociais, por vezes CANSAM NÃO?
Talvez porque estejamos nos limitando `à apenas nos relacionarmos através delas, ESQUECENDO O Sopro de cada UM(a), esquecendo que viemos deste MESMO SOPRO, esquecendo as "DIREÇÕES" que nos foram dadas há muito tempo...ESQUECENDO-NOS Uns dos outros e daqueles que ANTES Aqui vieram e nos deixaram mais que "ENSINAMENTOS"...Sofreram as mais diversas INTEMPÉRIES ,Batalhas, descasos, Crueldades e ATROCIDADES e sob seus "OSSOS" muitos pisaram...
Nós não sabemos NADA quase, de Nós mesmos...Creio que muito temos a RETOMAR desta Consciência "HUMANA" , independente de CREDOS,CULTURAS, TRADIÇÕES ou o que mais seja de "DIFERENTE".
Os ditos "Humanos"...Nós ...enquanto "PARTE DESTA HUMANIDADE",pertencemos muito ANTES À NATUREZA, A CRIAÇÃO, A MÃE E AO PAI que nos geraram e Temos UM ESPÍRITO...Também...e será que este ESPÍRITO NÃO SE RECONHECE MAIS ENTRE OUTROS TANTOS ESPÍRITOS?
Esta REFLEXÃO está ficando EXTENSA e confesso, não ERA INTENÇÃO,porém o que presencio dia após dia me tem feito SENTIR algo estranho...Não se parece mais com aquele SENTIR indignado, ou inquieto, ou decepcionado(a), ou TRISTE...é UM NOVO SENTIR e ainda não "Nominei"...Ainda NÃO ENTENDO, e não compreendo...APENAS SINTO.
Sinto que devemos TOMAR MAIS CAUTELA ,MUITA CAUTELA, porque muitas vezes pensamos que estamos TENDO CLAREZA e MANTENDO BOAS RELAÇÕES e proferindo TERMOS BACANAS em "Outras Línguas",para expressar que RESPEITAMOS UNS AOS OUTROS E TODAS AS NOSSAS RELAÇÕES...ESTAMOS APENAS ENGANANDO À NÓS MESMOS e tudo CERTAMENTE se mostrará,mas talvez DIANTE da Cegueira Humana, seja tarde para se RECUPERAR ALGO DESTE "Humano"(a).
Acreditem, se assim acharem coerente e justo...Não queria escrever TUDO QUE ESCREVI.
Mas, QUANDO escrevo, TAMBÉM acredito estar buscando "CURA" para muitas questões INACABADAS e não interpretáveis sob a ÓTICA "RACIONAL".
Busco, ao ESCREVER...gerar "ALGUM BENEFÍCIO".
ESPERANÇA ....SEMPRE! Acreditar que NADA É AO ACASO e que Tudo que o "SISTEMA nos coloca" seja a nível, Político, Social, Etc...Etc,.. Talvez seja justamente para que NÃO NOS ABANDONEMOS e não façamos uns com os outros o que o SISTEMA nos impõem em DESRESPEITOS, em "Falsas palavras" ,Fantasiadas, camufladas, e NADA AUTENTICAS, tampouco VERDADEIRAS...
Nesta Tarde de Já SETEMBRO... Abraçando à Cada um(a) .
Liana Utinguassu
Como as CRIANÇAS...


terça-feira, 7 de agosto de 2018

DIA 9 DE AGOSTO 2018 ,MAIS QUE "UM MARCO" E UMA GRANDE LUZ DE NHANDERU

Inicialmente, aqui reforço minha  eterna  e profunda  Gratidão aos  nossos Ancestrais, à  Todos(as), Txeramoi, Txai, Karaís,Pajés, Kringués,Crianças e Todos(as) Parentes  com quem estivemos, e  ainda estaremos sobretudo  de  Coração e Espírito.


http://www.radio.ufop.br/noticias/radio-ufop-inicia-serie-de-atividades-de-valorizacao-dos-povos-indigenas

Aguyjevete hína ñande ypykuéra, ñande sy, ñande ru.. Hese, ñaime ko'ápe, ha ko'ángaite, upeicharamo, ñande mandu'a va'erã akói hese! (Estou agradecendo muito aos nossos ancestrais, nossa mãe, nosso pai... É por causa deles que estamos aqui. Reverenciando aqui nestas fotos, "alguns" momentos que se eternizam em meu coração e Espirito.


Creio que muitos  irmãos, Parentes e  Amigos, das  mais  diferentes  Etnias, Culturas e  Tradições das tantas  Nações Originárias Multiétnicas SENTEM como nós  os  SENTIMOS.
Apreço, RESPEITO, lealdade à  Todo nosso ANTES que se  seguirá  SEMPRE E  ETERNAMENTE em cada  SOPRO de  nossa Existência aqui nesta Terra.

Agradecer à  Iniciativa  que  TRANSCENDE FRONTEIRAS, da  Equipe  da Rádio UFOP: Gláucio Santos, Helena, Simei...Ao Parente Ademário Payayá que  de  forma sempre  tão generosa, cordial e  de  profundo SENTIR ,também nos  possibilitaram aqui compartilhar por UM NOVO AMANHÃ que  certamente Representará neste dia  9/08/2018 UM MARCO EXISTENCIAL para Todos(as) Nós.

Parentes "indígenas", Aldeados, Desaldeados, acampados à beira de  estradas,isolados, aos que se  reconhecem,ou não, pertencentes à  esta Família Ancestral.SIM, o Brasil o Mundo, deveria reconhecer-se "IN-DIOS".

A  oportunidade  de  estarmos  aqui, à  uma "SÓ" VOZ, JUNTOS, em uníssono, imprimindo o SOM de  nossos  Corações, Espíritos e  SERMOS  QUEM SOMOS, ultrapassa  qualquer "barreira".

Certamente, para cada um(a) é  como estarmos  lá, frente  ao FOGO, nas  casas de  Reza(OPY), ou na  Mata, escutando  aos  nossos  mais  ANTIGOS  que  dizem: SIM! EXISTIMOS !!

Iporá  eté  Aguyjevete por  esta  Oportunidade Irmãos(as), Parentes, Amigos.

SOMOS TODOS "UM", independente  de  quaisquer "rótulos", classificações que  possam vir à existir.Sabemos  de  ONDE  VIEMOS e  isto nos  trás  um alento  enorme, diante  de  tantas  adversidades.


Aqui registramos este DIA com MUITA  ALEGRIA  e  Honra, por  pertencer à  este  TRONCO que  mesmo que  muitas  vezes "podado", tem raízes  profundas  que  ecoam e  renascem sempre por  este NOVO AMANHECER!

Liana Utinguassú Ryapyá


ABAIXO  O TEXTO DA  RÁDIO E  GRAVAÇÃO  QUE  CONSTA  DE  TODOS(AS) NÓS!

FILHOS  DESTA  MÃE E  DESTE PAI

Na produção do Podcast, lançado dia 6 de agosto, colaboram de forma voluntária, o escritor e educador, Ademario Ribeiro e seu neto, o pequeno Arthur Ribeiro (5 anos), ambos do Povo Payayá, que moram em Simões Filho (BA); a escritora e terapeuta integrativa, Liana Utinguassu, da cidade de Porto Alegre (RS), com ascendência Guarani Mbyá, do Rio Grande do Sul; o estudante universitário, Neimar Leandro Marido Kiga, do Grupo Étnico Boe Bororo, da Aldeia Meruri, do município de General Carneiro (MT); e o educador e produtor cultural indígena, Jacildo Ribeiro, de Águas Belas (PE), do Grupo Cultural Walê Fulni-ô  que cedeu gentilmente fotografias e trilhas sonoras para a produção de rádio. A equipe em Ouro Preto/MG fez contato com representantes indígenas em Minas Gerais, mas não obteve retorno até o fechamento do trabalho para o lançamento do material nesse dia 06 de agosto.
Em sua narrativa, Ademario Ribeiro apresenta brevemente o contexto sócio-histórico sobre as sociodiversidades dos povos indígenas, fala das feridas deixadas pela cultura europeia, marcadamente portuguesa, das articulações dos indígenas para manter suas tradições e a luta por justiça contra as violências históricas que sofreram e sofrem até os dias atuais. Ao final, outros indígenas, a exemplo do primeiro, destacam a sua existência e falam de suas atividades sociais.Assinada pelo escritor e educador, Ademario Ribeiro e, pelo jornalista e educomunicador, Gláucio Santos, da Rádio UFOP, a produção possui cerca de cinco minutos. O trabalho criterioso de edição e sonoplastia é do técnico em captação de áudio da emissora, Simei Gonderim, que também é educador, licenciado em Geografia.
Desde o mês de maio de 2018, a Rádio UFOP trabalha na produção de duas séries educativas: Indígenas, Povos Originários do Brasil e Vozes dos Povos Originários do Brasil. A produção é desenvolvida por educadores ligados a Universidade Federal de Ouro Preto e da Fundação Educativa de Rádio e TV Ouro Preto.
A emissora propõe reflexões acerca dos Povos Originários do Brasil buscando apresentar as diversas culturas existentes, sempre em dialógo com educadores e outros profissionais indígenas, o que garante um trabalho construído de forma colaborativa entre não indígenas e indígenas. 






Aguyjevete hína ñande ypykuéra, ñande sy, ñande ru.. Hese, ñaime ko'ápe, ha ko'ángaite, upeicharamo, ñande mandu'a va'erã akói hese! (Estou agradecendo muito aos nossos ancestrais, nossa mãe, nosso pai... É por causa deles que estamos aqui. Reverenciando aqui nestas fotos, "alguns" momentos que se eternizam em meu coração e Espirito.